Aveia: um superalimento para quem tem colesterol alto

18 Jun 2010

Com esta valorização os produtos que apresentam o grão em sua composição como bolachas, pães, cereais matinais, alimentos para crianças, entres outros, passam a utilizar esse diferencial para alavancar suas vendas, atingindo diferentes segmentos do mercado.

A aveia foi regulamentada pela Food and Drug Administration (FDA, 1997) como alimento funcional por auxiliar na redução de colesterol, diminuindo o risco de doenças coronárias, obtendo esta certificação por possuir betaglucanos, polissacarídeos presentes na fração solúvel da fibra da aveia que se agregam ao colesterol impedindo que ele seja absorvido pelo organismo.

Além das fibras solúveis e das vitaminas do complexo B, a aveia é rica em vitamina E, um antioxidante que ajuda a anular os efeitos danosos causados pelos radicais livres, como o aparecimento de doenças crônicas e envelhecimento precoce.

As fibras da aveia, então, ajudam a controlar os níveis do colesterol no sangue, reduzindo o LDL (o colesterol “ruim”) e diminuindo; portanto, o risco de doenças cardíacas, a maior causa de morte por doenças no Brasil. E a proporção de fibras solúveis no farelo de aveia é maior, garantindo maior poder de diminuição de colesterol (isto, claro, associado a uma dieta balanceada e atividade física regular).

Um nutricionista pode te orientar quanto ao melhor consumo, horário e quantidade de aveia a ser incluída em suas refeições.

Comentários

Ainda não há comentários.

O envio de comentários está fechado.