Receitas

31 Jul 2016
Adaptei a receita original, que é frita, por essa assada, e asso em forma de hambúrgueres. Receita vegana, super protéica, sem glúten e sem lactose.
Receitinha maravilhosa elaborada pela chef naturalista Tatiana Cardoso, do restaurante Moinho de Pedra, em SP. Assista o vídeo ESPECIAL DE FINAL DE ANO no canal youtube.com/nutribruxa e confira essa e outras receitinhas!
Prático e lembra tortilla, você pode usar sua criatividade e variar nos acompanhamentos.
O que chamamos de castanha de caju é, na verdade, a semente da fruta. Os benefícios da castanha do caju são muitos! Rico em antioxidantes, Selênio, Zinco, é rica em proantocianidinas (uma classe de flavonóides que previne câncer), fonte de “gordura do bem” que ajuda a manter o coração mais saudável, controlando o “colesterol ruim”, e contém Cobre, que ajuda na formação do colágeno da pele, a deixando mais firme e reluzente. E o Cobre, juntamente com o Magnésio presente também nessa delícia, ajuda na saúde dos ossos e dentes. Porém, você sabe que a castanha que a maioria de vocês consomem contém óleo de adição,para dar aquela corzinha dourada tão linda. Bem, o problema nem está no processo, mas sim, a qualidade do óleo utilizado, que muitas vezes, não sabemos a procedência. E alguns vendidos em pacotinho você encontra a temível Gordura Vegetal Hidrogenada (trans). Aconselho os clientes a comprarem as cruas, e a torrarem em casa. E em breve darei uma fica de preparo deliciosa e cheia de especiarias, ótimo pra incluir no mix de castanhas diário! Não é tão fácil de encontrar, mas geralmente em boas casas de produtos naturais ou árabes vc acaba achando a granel.
Após muita pesquisa e teste, posso garantir de mão (e boca!) cheia de que essa receita ficou maravilhosamente gostosa e funcional, pois contém biomassa de banana verde integral orgânica, chocolate sem açúcar e sem lactose, e muita avelã processada e whey protein sabor chocolate (para versão vegana, troque pela mesma quantidade de blend de proteína vegetal). Sem dúvida matará sua vontade de comer esse popular creme de avelã, mas sem peso na consciência, e ainda trazendo mais fibras prebióticos para a saúde de seu intestino. Converse com seu Nutricionista!
Para cobertura de bolos, tortas, mousses e, para os mais gulosos, comer de colher, essa receita tem um índice glicêmico menor por conter a poderosa biomassa de banana verde. Você pode adquirir a biomassa em lojas de produtos naturais ou prepará-la em casa, sempre com a banana verde orgânica, ok?
Deliciosa como sobremesa, para comer nos intervalos, ou pra aquela hora em que bate uma vontade de comer doce. Fácil de fazer, e linda de servir.
Sempre busco alternativas saudáveis e gourmets na dieta de meus clientes veganos. E essa receita ficou tão boa e fácil que resolvi compartilhar com todos vocês.
Uma boa opção para após treinos para quem gosta de mastigar, e também como opções de lanches intermediários. Parece complicado, mas não é. E não deixe de preparar antes do caldo de legumes caseiro, e congele já em pequenas porções. Nos EUA é mais fácil adquirir whey sem sabor, por aqui, você pode adquiri-lo em farmácias magistrais. Mas na receita pode ser usado o whey sabor baunilha, que ao final, o sabor salgado prevalecerá, ok? E não contém glúten e nem lactose (geralmente o whey isolado não contém lactose).
Receita fácil, maravilhosamente funcional, e sem ingredientes de origem animal. Se você não é vegano, e quer comer também o hambúrguer, fique a vontade e equilibre as proteínas animais em sua dieta (e nesse caso, use ghee no lugar do azeite pra refogar os cogumelos, fica bem saboroso).