Invingia gabonensis (extrato de manga africana) ajuda na perda de peso/gordura?

24 Fev 2013

Estudos demonstram que a Invingia gabonensis, um extrato de manga africana, foi capaz de estimular a expressão da adiponectina, um hormônio chave no metabolismo, relacionado com propriedades antiinflamatória e antidiabética, além de ser um importante modulador da sensibilidade à insulina, o que pode contribuir para a queima de gordura na região abdominal.
Os autores citam alguns mecanismos nos quais a Invingia pode ser útil à saúde. Por seu alto conteúdo de fibras pode levar a uma absorção mais gradual de carboidratos, controlando mais a elevação da glicemia, e com isso, controla fome também.

Estudo publicado em 2005 mostrou que a administração oral da Irvingia gabonensis foi capaz de reduzir significativamente o peso corporal de indivíduos obesos. Este estudo duplo-cego, cruzado e placebo controlado envolveu um total de 40 sujeitos obesos com idade entre 19 e 55 anos, que consumiram um extrato bruto das sementes de Irvingia, ou farelo de aveia (placebo), com um copo de água meia hora antes das refeições. Os voluntários permaneceram sob dieta normocalórica ao longo do estudo. De acordo com os autores, embora a percentagem de gordura corporal não tivesse reduzido, nem no grupo da Irvingia e nem no grupo placebo, as circunferências da cintura e do quadril tiveram redução significativa no grupo da Irvingia.

Os indivíduos tomando Irvingia gabonensis também apresentaram os componentes lipídicos do sangue significativamente reduzidos. A concentração do colesterol total plasmático foi reduzida em 39,21%, do triglicerídeo foi reduzida em 44,90% e do LDL em 45,58% no grupo que recebeu a planta. Isto foi acompanhado de um aumento significativo de 46,85% no colesterol HDL-c, considerado o “colesterol bom”. As taxas de colesterol total/HDL e de glicose sanguínea também foram reduzidas.

O extrato de manga africana também atua em outro hormônio chave, chamado leptina, que é fundamental na regulação do apetite, na termogênese e na perda de peso. A resistência à leptina, e sua dificuldade para estabelecer o sinal de saciedade, está associada com uma dificuldade em perder peso, e parece ser comum em pessoas com sobrepeso e obesidade. E a Invirgia parece reduzir essa resistência do corpo à leptina.

Um estudo mais recente mostrou que a combinação de Cissus quadrangularis, um fitoterápico, com Irvingia gabonensis, resultou em maiores reduções de peso corporal, mostrando ação sinérgica no auxílio no manejo da obesidade e suas complicações relacionadas.

O extrato de manga africana está disponível no Brasil para formulação em farmácia magistral, e pode ser associado em sinergia com outros compostos termogênicos que podem auxiliar no tratamento da perda de peso. Claro que nenhuma promessa de emagrecimento e mudança de composição corporal faz milagre baseado em um alimento ou termogênico. Mudança de hábito e conhecimento que levam à consistência de resultados de forma segura. Por isso, consulte sempre seu nutricionista, médico e educador físico, e foque sempre no que é mais importante: sua saúde!

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS:

Oben, Julius et al. The use of a Cissus quadrangularis/Irvingia gabonensis combination in the management of weight loss: a double-blind placebo-controlled study. Lipids in Health and Disease 2008, 7:12.

Ngondi, J. L.; Oben, J. E.; Minka, S. R. The effect of Irvingia gabonensis seeds on body weight and blood lipids of obese subjects in Cameroon. Lipids Health Dis, 4: 12, 2005.

Comentários

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.





Memorizar dados