A fitoterapia na prática da Nutricionista

14 Fev 2010

Um chazinho de camomila para baixar a ansiedade, um dente de alho ali para ajudar na imunidade, canela em pó na banana para aumentar efeito antioxidante, coentro no feijão para melhorar digestibilidade, tintura de alecrim para gastrite e refluxo, garcinia para ajudar a diminuir compulsão por doces, e por aí vai.

Os fitoterápicos podem além disso tudo, contribuir para a redução no uso de medicamentos alopáticos em muitas situações. Além disso, podem atuar de forma conjunta, aumentando a eficácia do tratamento e reduzindo a dose do medicamento necessário para que o resultado seja satisfatório.

As plantas medicinais na prática clinica da Nutricionista vieram pra ficar! Evitam e combatem doenças, combatem o envelhecimento, além de possuírem outras propriedades terapêuticas, como: recuperação de atletas em treinos intensos e mulheres no climatério.

O uso de plantas medicinais e fitoterápicos é incentivado pela Organização Mundial de Saúde, pelo Ministério da Saúde, que em 2006 publicou portaria que aprova o uso de plantas medicinais e fitoterapia com um caráter de atuação multidisciplinar no SUS.

O nutricionista, após levar em consideração todos sinais e sintomas e analisar o horizonte clinico de cada paciente, poderá optar, como coadjuvante de todo tratamento dietoterápico, o uso das ervas e condimentos.

Vou mantê-los sempre atualizados dos benefícios das ervas e condimentos para a saúde e beleza.

Acessem sempre o blog e confiram!

Um abraço da Nutri Priscila!

Comentários

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.





Memorizar dados