Algas marinhas na dieta

28 Ago 2010

Quem come comida japonesa e freqüenta os diversos restaurantes por aqui sabe que o sushi é aquele “enroladinho” de arroz com alga marinha.

As algas são super nutritivas, fazem bem ao cabelo, pele e unha e dão em todo litoral brasileiro, nem todas comestíveis, muitas são usadas em cosméticos.

No dia a dia experimente gelatina de agar agar, feita sob extrato de vários tipos de algas, que se consegue em pó, incolor, em lojas de produtos japoneses e em boas lojas de produtos naturais. Dispense a gelatina comum, aquela industrializada, cheia de corantes, conservantes e outros “antes” que fazem mal à sua saúde e confundem sua cabeça.

As algas, como as kombi, hijiki, wakame, nori, etc., são altamente mineralizantes e ativadoras de funções cerebrais e endócrinas. Pesquisas recentes demonstram que os derivados da alga marinha inibem crescimento de câncer e tem atividade antiviral. Ajudam a limpar pulmões e a varrer pra fora do organismo os metais pesados do ambiente. Por conterem iodo, evitam também o bócio (conhecido popularmente como “papo”, é um aumento da glândula da tireóide, tendo uma das causas a deficiência de iodo na dieta).

Oriento muito a alga kombu para ser cozida junto ao feijão. Ela desmancha lá dentro e depois de temperar nem dá pra perceber o gosto as vezes forte, de peixe.

Converse com seu Nutricionista e descubra outras formas de incluir as algas marinhas em sua dieta.

Comentários

Ainda não há comentários.

O envio de comentários está fechado.