Amendoim faz bem à saúde?

28 Dez 2012

Quem me conhece sabe que amo pasta de amendoim, especialmente as versões orgânicas e crocantes que vendem nos mercados americanos. Por aqui, aqui acabo fazendo a minha pasta mesmo, ou comprando algumas (poucas) que não contém açúcar de adição, vendido em lojas de produtos naturais. Amendoins contém gordura monoinsaturada e fitosteróis, que ajudam no combate ao colesterol “ruim”, chamado LDL-c, é rica em antioxidantes. É calórico, dá energia, e pode entrar em dietas sim, desde que com quantidades controladíssimas.

Americanos, desde pequeno, costumam comer geléia com pasta de amendoim no pão do café da manhã e lanches, por aqui, o amendoim é mais consumido em forma de paçoca ou comendo como snack mesmo. É um dos alimentos mais alergênicos que existem, e o consumo por crianças deve ser cauteloso.

Se uma criança coloca muitos na boca de uma vez só, ou se come rápido demais, há mais chances dela engasgar com um amendoim que não foi mastigado direito. Crianças que tenham familiares que sofram de asma, dermatite ou alergias alimentares devem esperar, por precaução, até os 2 ou 3 anos para experimentar amendoim, pasta de amendoim, amêndoas, nozes, avelãs. Há certa controvérsia sobre se essa medida reduz o aparecimento da alergia, mas pelo menos a criança já é maior e pode se expressar melhor em caso de reação. Em dúvida, converse com seu pediatra e nutricionista para saber melhor momento a se introduzir amendoim na dieta.

Amendoins são ricos em proteínas (o maior de todas as oleaginosas) e outros nutrientes, como folato,que ajuda a deixar ossos fortes, dentre outros benefícios, e pode ajudar a prevenir câncer. Contém também vitamina E, excelente antioxidante e protetor da pele.

Você sabia que o amendoim é uma das maiores fontes de resveratrol na dieta? O mesmo presente no vinho tinto e nas uvas escuras. Por ser um poderoso antioxidante, ele age impedindo que o colesterol LDL-c forme placas enrijecidas nas artérias, a gênese da aterosclerose, um entupimento generalizado que abre caminho para a ocorrência de um infarto.

Mas por ser muito calórico, o amendoim e a sua pasta em si deve ser consumida com muita cautela, há não ser que esteja em fase de hipertrofia muscular, e seu Nutricionista tenha liberado quantidades maiores.

Como a maioria já torrada vem com sal, atente-se se você é hipertenso ou sofre com retenção de líquidos. O ideal são mesmo 30 gramas por dia, que podem ser consumidos entre as refeições para aplacar a fome.

Se optar pelo industrializado, procure marcas com o selo da Fundação Pró- Amendoim, que fiscaliza todas as etapas de produção do tira-gosto, atestando sua boa procedência. É que a aflatoxina, uma substância maligna presente em um fungo, pode dar as caras se o amendoim teve problemas na armazenagem ou empacotamento. Ela então se aloja na casquinha e produz sérios danos ao fígado.

E afinal, é afrodisíaco, como dizem? Bem, por ser rico em zinco, mineral que ajuda na saúde sexual, além de conter  vitamina B3, que contribui para vasodilatação sanguínea do corpo todo, pode sim ajudar na saúde sexual. Como tem muita gordura, ajuda a formar hormônios sexuais a partir do colesterol de seu corpo, o que contribui também para manter níveis ótimos de hormônios.

Atenção à sua escolha pra não prejudicar sua dieta! Nem todas as formas de consumo do amendoim freiam o ponteiro da balança. Conheça as mais populares e acerte na hora da compra:

Torrado: Ele preserva todos os nutrientes da leguminosa, procure a versão sem sal, daí você pode até processar com óleo de coco e água e criar uma própria pasta de amendoim.

Paçoca: Na versão tradicional, o açúcar geralmente vem em excesso. Há versões diet, feitas com adoçante, ideal pra diabéticos.

In natura: Sua casca vermelha é muito nutritiva! Cuidado apenas com as quantidades.

Pé de moleque: Eu sei, é uma delícia, mas o caramelo é uma doce armadilha para a dieta.

Japonês: Aquele que vem dentro de uma casquinha mais dura, o alto teor de sódio é seu ponto fraco. Evite.

E pra finalizar, minha receita predileta feita com amendoim: a barra de proteína caseira: http://www.prisciladiciero.com.br/blog/receitas/barra-de-proteina-caseira

Consulte sempre seu Nutricionista.

Comentários

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.





Memorizar dados