Como anda sua ferritina?

14 Jan 2018

Ferritina é o nome que se dá à nossa reserva de ferro no organismo (mais especificamente no fígado). É necessário pro correto transporte do T3 (hormônio ativo da tireoide) e sua ação no corpo. Por isso que sempre falo que não existe uma tireoide ótima (e nem correto tratamento pra qualquer problema dessa glândula) em uma anemia ou baixos estoques de ferro.

Pra começar, vamos entender um pouco sobre o mineral Ferro:

Ferro do alimento se apresenta de 2 maneiras: heme e não heme. A versão heme é melhor absorvida e é encontrado em alimentos de origem animal, principalmente carnes vermelhas. E a versão não heme é encontrada em feijões, castanhas, espinafre e etc, e geralmente nosso corpo tem mais dificuldade em absorver. Mas o truque é sempre adicionar uma fonte de vitamina C junto a esse ferro para garantir melhor absorção (exemplo: comer feijão e temperar salada com limão). A principal função do ferro é o transporte de oxigênio através da hemoglobina, que é uma proteína que carreia esse oxigênio às células vermelhas. Nome do exame pra se avaliar esse estoque: ferritina.

Riscos da baixa ferritina: fadiga, intolerância ao frio, falta de ar em pequenos esforços, anormalidades na língua e queda de cabelo exacerbada, afinamento do fio e unhas descamando e que não crescem.

Quem deve ser testado?

A ferritina deve ser avaliado em qualquer pessoa com tendência a problemas de tireoide, problemas de tireoide propriamente dito, mulheres em idade fértil, corredores e praticantes de crossfit ou qualquer atividade onde se tem impacto, vegetarianos/veganos e aqueles que reclamam de constante queda de cabelo. Além disso, medicações como os “prazois”, ciclos menstruais intensos, perda de sangue por trauma/cirurgia, infecções intestinais, sensibilidades alimentares e contaminação por metais pesados no corpo PODEM SIM LEVAR à deficiência de ferro no corpo e, por isso, essas pessoas também entram na minha lista das que devem ser investigadas. Não podemos esquecer de todas as mulheres em idades fértil, mulheres tentando engravidar e gestantes e mulheres amamentando.

Níveis normais de ferritina dado laboratório giram na faixa de 12 e 150ng/ml.

O que consideramos como níveis ótimos segundo a nutrição/medicina funcional: 90-11 ng/ml Você sabia?

De acordo com alguns especialistas, níveis de pelo menos 40 são necessários pra combater queda de cabelo. Pelo menos 70 pro cabelo voltar a crescer. E níveis ótimos de ferritina pra função da tireoide é entre 90-110 ng/ml. Quando suplementar:

Quando níveis de ferritina estiverem muito baixos ou quando se ainda levará tempo pra ajustar a dieta como um tempo e o profissional já quer garantir que essa quantidade estocada suba. Somente um nutricionista ou medico poderá fazer o pedido de uma suplementação com quantidades adequadas a cada caso. Doses excessivas de ferro no corpo através de uma suplementação inadequada é grave, e pode levar a uma overdose extremamente prejudicial a saúde. Nunca se deve suplementar ferro sem antes saber como anda os níveis plasmáticos (ferritina). Muitas pessoas podem ter ferritina alta, e daí, podem aumentar ainda mais e sofrerem consequências. Ferritina alta nos exames aumenta risco pra doenças cardiovasculares e câncer. Por isso critico tanto o uso de suplementos comprados prontos em farmácia, os do tipo A-Z!

Imagine administrar ferro pra quem não sabe se a ferritina já está alta?

Formas de suplementar: sempre mineral na forma quelada. Geralmente vejo prescrição na forma de sulfato ferroso que, dependendo da quantidade, causa vários transtornos gastrointestinais e pode até atrapalhar ainda mais o tratamento pelo mal estar que a suplementação traz; E quando a ferritina insiste em não subir mesmo com ajuste na dieta e suplementação? É preciso averiguar mais de perto a saúde do estomago e do intestino. Muitas vezes, somente quando se corrige a hipocloridria e a disbiose juntos é que se corrigirá a baixa ferritina.

ATENÇÃO: é toxico em altas doses, portanto, cuidado com suplementos perto de crianças e dos PETS.

Espero ter contribuído um pouco com informações sobre essa exame tão importante pra nossa saúde.

Compartilhem com todo mundo que possa se interessar e comam algo saudável por mim!

Comentários

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.





Memorizar dados