“Pode tomar cerveja, nutri?”

02 Jun 2013

?A cerveja é um produto natural produzido a partir da cevada e do lúpulo (e por isso, é rica em vitaminas do complexo B), acrescentada de levedo fermentado. É um produto consumido atualmente por grande parte da população mundial, porém frequentemente seu consumo é realizado de maneira excessiva.

A cerveja é importante fonte de várias vitaminas do complexo B (principalmente ácido fólico, vitamina B6 e B12). Essa concentração de vitamina B12 faz com que muitos vegetarianos utilizem o levedo de cerveja como suplemento para alcançar as recomendações diárias de vitamina B12, mas na verdade a B12 presente em alimentos de origem vegetal é uma forma análoga, que não é absorvida adequadamente. Sempre alerto meus clientes vegetarianos pra isso.

Um ponto à cerveja: é rica flavonóides provenientes do malte e do lúpulo (chalconas, flavononas e flavonóis), reforçando benefícios através de alguns estudos que verificaram que o consumo de 330ml de cerveja, em associação a uma dieta Mediterrânea (rica em peixes, azeite extra virgem, frutas e vegetais) pode ser benéfico na redução do LDL (“colesterol ruim”) e triglicérides sanguíneos. Entretanto, ainda não se sabe se este benefício pode ser atribuído à cerveja ou a adoção destes hábitos alimentares saudáveis, ok?

Pensando em doenças cardiovasculares e álcool, a melhor opção para quem tem o costumo de consumir, seria a ingestão de vinho tintos, que possui uma série de antioxidantes que auxiliam a prevenção de doenças cardiovasculares, como o resveratrol. Mas lembre-se que oálcool engorda, sim, e é viciante. Uma opção saudável ao vinho tinto seria o suco de uva escura (eu prescrevo muito a versão orgânica), que apresenta os mesmos antioxidantes encontrados no vinho tinto. Claro, também é fonte de calorias e frutose, que tem impacto na glicemia, e deve ser prescrito por seu Nutricionista.

Além disso, muitas pessoas acreditam que o consumo de cerveja pode auxiliar o sistema imunológico. Este benefício pode até ser conferido pela sua presença de vitaminas e minerais, porém,  a presença do álcool pode prejudicar o sistema imunológico, além de aumentar a excreção destes nutrientes, o que faz com que este possível efeito seja neutralizado. Nada como uma dieta elaborada por seu Nutricionista, e que contará com ajuste de frequência de consumo de bebida alcoólica (se faz uso) que não seja prejudicial a você.

O álcool pode, ainda, prejudicar o organismo por causar letargia (que ocorre durante o efeito do álcool), além da eliminação de vitaminas e minerais do nosso organismo, que são fundamentais para fazer contração muscular, oxidação de gordura, metabolismo dos carboidratos, proteínas e lipídeos, etc. Você deve ter percebido como cai demais sua performance no dia seguinte ao consumo de álcool, não é mesmo?

Trabalhos mostram que o   consumo regular de baixas doses de álcool também pode trazer benefícios à hipertensão e ao diabetes, pela diminuição do estresse oxidativo, aumento da sensibilidade a insulina e efeito vasodilatador endotelial. Apesar desses mecanismos ainda não serem claros, verificou-se associação com a diminuição da pressão arterial e com a redução do risco de desenvolvimento de diabetes tipo II. Alguns trabalhos apontam evidências de que a exposição prévia ao álcool em níveis leves a moderados pode ter efeitos protetores cardiovasculares. A investigação e sinalização das vias envolvidas na ingestão de álcool podem ajudar no desenvolvimento de terapêutica adequada que maximizaria o seu efeito cardioprotetor (na tentativa de evitar os prejuízos das lesões de isquemia e reperfusão) e minimizaria os seus efeitos negativos (psicossociais e patológicos).

* Uma dose-padrão de bebida alcoólica (350 ml de cerveja, 150 ml de vinho ou 50 ml de destilado) contém, aproximadamente, 10-14 g de álcool puro *

A cerveja, vinho, e todas as bebidas alcoólicas, se consumidas, devem ser feitas com muita moderação. Os nutrientes e fitoquímicos presentes na cerveja podem ser alcançados com a adoção de hábitos alimentares saudáveis, através da ingestão de alimentos ricos em nutrientes e compostos bioativos que irão garantir diversos efeitos benéficos à saúde.

Consulte sempre seu Nutricionista e viva a individualidade bioquímica!

Comentários

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.





Memorizar dados