Otimize sua memória com a Nutrição

19 Set 2010

Muitos pessoas buscam ajuda de um Nutricionista também para melhorar memória e foco em virtude de períodos de maior estudo como cursinho, teses, monografias, concursos públicos, etc.

Sim, não há dúvida: existem evidências que indicam que a ingestão de certos nutrientes promove melhora no desempenho da memória e na função cognitiva. Inclusive, é possível evitar uma aceleração da perda progressiva e fisiológica de neurônios com o envelhecimento com uma dieta rica em antioxidantes!

ervas que são usadas desde os tempos mais antigos que podem contribuir para preservar o cérebro e prevenir a degeneração cognitiva e perda de  memória: ginkgo biloba e ginseng são dois dos mais populares (deve ser prescrito e acompanhado por profissional habilitado, de acordo com as necessidades e patologias pré-existentes).

Uma dieta fracionada em várias refeições balanceadas ao dia também garante melhor controle da glicemia (=açúcar no sangue), que ajuda no fornecimento energético do cérebro.

Além de uma alimentação fracionada, é importante seguir uma alimentação equilibrada em nutrientes e compostos bioativos, que irão promover um equilíbrio do organismo, fazendo com que todos os nossos órgãos trabalhem adequadamente, além da memória.

Conheça alguns dos nutrientes com funções importantes no sistema nervoso central, melhorando foco, concentração e memória propriamente dita:

Vitaminas antioxidantes, como a vitamina C (frutas cítricas, tomate, etc.) e vitamina E (azeite, abacate, etc);
Vitamina A e beta-caroteno: regulam a expressão de nossos genes - carne, cenoura, batata doce, abóbora, tomate, brócolis;

Vitaminas do complexo B: atuam como cofatores enzimáticos de inúmeras reações do organismo e influenciam diretamente o desempenho cerebral. Presente em cereais integrais como a quinua, ovos, etc.

Ácidos graxos poliinsaturados: regulam a energia na região cerebral e são componentes da estrutura das células nervosas e da bainha de mielina que auxilia na rapidez com que as informações são transmitidas de uma célula para outra. O ômega-3, em especial, é potente antiinflamatório e pode ajudar bastante no tratamento. O ômega-3 é encontrado em peixes de água fria, linhaça e oleaginosas.

Colina: a colina é precursora da fosfatidilcolina que é importante na sinalização celular e da fosfatdilserina, que está associada com melhora da depressão e da função cognitiva. Tem importante função cerebral essencial para o desenvolvimento dos fetos. Uma excelente fonte alimentar de colina é a gema do ovo!

Ferro: sua deficiência diminui o fornecimento de energia e oxigênio ao cérebro. Feijões e carnes são boas fontes na dieta.

Boro: um mineral cuja deficiência diminui a atividade cerebral e o desempenho cognitivo. Encontrado em amêndoas, ameixa seca, suco de uva, feijão etc.

Zinco: impede a aceleração do envelhecimento do cérebro. Carnes, peixes, cereais integrais, feijão, soja e lentilha são boas fontes alimentares.

Carboidratos integrais: ajudam no controle da glicemia. Cereais integrais como arroz integral e aveia podem ser interessantes.

O cafétem efeito muito positivo para manter a atenção e dissipar o sono à tarde, quando alguns sentem uma moleza. Mas a excitação provocada por esta bebida pode piorar ansiedade e estresse, e seu consumo deve ser avaliado por um Nutricionista.

Manter redes sociais saudáveis, exercitar-se, fazer palavras-cruzadas, jogar xadrez, boas noites de sono e manter a mente estimulada durante o dia ajudam a desafiar o pensamento e melhorar memória, em conjunto com bons hábitos alimentares.

O controle do estresse  da pressão arterial, do colesterol sérico, e diminuição do consumo de álcool e fumo são muito importantes também para otimização da memória.

Consulte sempre seu Nutricionista.

Comentários

Ainda não há comentários.

O envio de comentários está fechado.